Jornalista Inês Marzano

Thursday, August 31, 2017

Bipolaridade - Saúde

Conviver com pessoas próximas que desenvolveram o Tanstorno Bipolar é um sofrimento e com o passar dos anos a gravidade aumenta devido as mágoas e consequências de palavras e atitudes irracionais, que prejudicam todos os envolvidos.
A cura deve ser buscada pricipalmente na esfera espiritual, pois, uma pessoa que tem fé em Deus, e pratica as suas obras jamais terá tempo para si mesmo, e muito menos terá tempo para atacar e prejudicar os outros. Pois, o mandamento maior é amar o próximo como a si mesmo. 
O amor toma pra si as dores, não ensoberbece, não busca os seus próprios interesses  (1 Coríntios 13). Eu sou pela palavra de Deus em toda e qualquer situação, porém, podemos entender mais sobre as doenças para que haja a provisão do Deus do impossível e tambem um conhecimento a nível consciente para que haja luz no assunto, pois Jesus disse: conheceis a verdade, e a verdade vos libertará. Creio sim que a verdade sempre liberta.

O Transtorno Bipolar é caracterizado por alterações no humor e no nível de energia da pessoa, para mais ou para menos. Quando o humor está deprimido, há falta de energia, cansaço, falta de prazer, perda de interesse e tristeza, entre outros sintomas (como alteração no apetite e no sono). Já na fase de mania, o que ocorre é o oposto: ao invés da lentificação típica da depressão, há um aumento considerável no nível de energia da pessoa, o humor pode ficar eufórico ou irritadiço (considerando que, a irritabilidade também pode ser um sintoma na fase depressiva), há um aumento na velocidade do pensamento e na psicomotricidade. A pessoa tende a falar mais e mais rápido e a perder a necessidade de dormir. Pode haver aumento na libido e na impulsividade. Não é raro que pessoas em fase maníaca subestimem riscos e assumam grandes dívidas. Além disso, algumas pessoas em fase maníaca podem abrir quadros psicóticos.

Além das fases maníacas e nas depressivas, pessoas bipolares também experimentam fases com o humor mais estável, chamada de eutimia. Porém, apesar da estabilidade, nesses períodos algumas pessoas apresentam sintomas residuais. Uma outra fase que uma pessoa bipolar pode experimentar é a chamada hipomania, que seria um estado de mania mais leve e que traz menos prejuízo. Geralmente, a hipomania acarreta em um funcionamento acelerado, porém produtivo para o paciente - muitos não identificam que estão em fase hipomaníaca, nivelando esse período como a fase eutímica. 

O período de oscilação (ou ciclagem) entre uma fase e outra varia de pessoa para pessoa. Não há uma estimativa de quanto tempo deve durar cada fase, mas geralmente as pessoas passam mais tempo em depressão e eutimia do que em mania - na maior parte dos casos, essa fase dura alguns dias. Algumas pessoas, no entanto, têm o que chamamos de ciclagem rápida, variando de depressão a mania em poucos dias e oscilando bastante ao longo do tempo. Outras, conseguem se manter em eutimia por um longo período até uma nova ciclagem.

O Transtorno Bipolar tem curso crônico, podendo se prolongar por anos. O tratamento medicamentoso é fundamental para o paciente e para sua qualidade de vida, e deve ser contínuo. Esse ponto é importantíssimo, pois muitos pacientes, quando estão entrando em hipomania (podendo evoluir para a mania ou não) são resistentes quanto a manter o tratamento e muitas vezes param com a medicação - o que se torna um grande problema para estabilizar o transtorno. 

Além do tratamento medicamentoso, é importante que o paciente aprenda a monitorar suas alterações de humor, reconhecendo quando está mudando de fase e o que fazer para não deixar que a depressão ou a mania se agravem. Tal habilidade pode ser obtida através de psicoterapia, autoconhecimento e um relacionamento profundo com Deus.