Jornalista Inês Marzano

Tuesday, September 15, 2015

Casa Cor Minas

De volta à Pampulha, Casa Cor Minas Celebra a Brasilidade

Mostra chega a sua 21ª edição no Estado como uma das principais fomentadoras do segmento de arquitetura e decoração.

Casa Cor Minas, 27/08/2015
Por Inês Marzano
 
 
 
Aconteceu nesta quinta-feira (27/08) o press view 2015 da Casa Cor Minas (Rua das Latânias,30, Pampulha). DoTradicional ao contemporâneo; rústico e tecnológico; cores e texturas; sons e aromas fizeram as múltiplas possibilidades da arquitetura, decoração de interiores e paisagismo se encontrarem para a maior mostra do setor, a Casa Cor Minas, que chega à sua 21ª edição com a missão de despertar o público para os olhares mais atuais no segmento.

O brunch mostrou em primeira mão o trabalho de conceituados profissionais da arquitetura e decoração. A imprensa foi recebida com um delicioso coquetel no espaço Otacílo – Bar Gastrô, de Luciana Savassi e Marcos de Paula.
 
O ambiente é uma das novidades da Casa Cor Minas 2015, onde são servidos pratos harmonizados com cervejas artesanais, vinhos e espumantes.  Os arquitetos se inspiraram na candidatura do conjunto arquitetônico da Pampulha a Patrimônio Cultural da Humanidade. O ambiente é inspirado no modernismo, com uma releitura do movimento. Linhas retas e geométricas compõem o layout e o mobiliário tem as curvas características de Oscar Niemeyer na cobertura. Uma tenda como se fosse um tecido levado pelo vento repousa sobre o espaço. Outra novidade é a automação total da cozinha, inédita nos mercados mineiro e brasileiro, com destaque para armários internos e adega que se abrem por meio de um simples toque no IPad. Tudo isso coroado por uma vista privilegiada da lagoa e do museu na margem oposta, com um por do sol que promete encantar os visitantes, com vista privilegiada para a Lagoa da Pampulha. A mostra volta à charmosa região da Pampulha, em Belo Horizonte em  um casarão da avenida das Latânias, de 30 de agosto a 6 de outubro.
 
Um time formado por uma mescla de profissionais consagrados e, este ano, por muitos jovens profissionais premiados e que já se destacam no mercado, criou os 38 ambientes da edição 2015. Com eles, de acordo com o diretor executivo Eduardo Faleiro, a Casa Cor Minas consegue antecipar o futuro e apontar para os novos rumos da arquitetura e decoração. “O mundo está em constante mudança e evolução e isso se reflete diretamente nas formas de morar e de a moradia se relacionar com os espaços urbanos”, disse.O tema da Casa Cor este ano, em todo o país, é a brasilidade, com a proposta de valorizar elementos e materiais típicos da cultura e do design nacional e, ao mesmo tempo, celebrar o jeito brasileiro de morar e de receber. Em Minas Gerais, a mostra vai para a rua pela primeira vez, com atividades outdoor como um parklet e uma instalação na Lagoa da Pampulha.
 
Segundo a diretora Comercial da Casa Cor Minas, Juliana Grillo, a mostra gera hoje, em média, 600 empregos diretos e indiretos. E conta com 70% de fornecedores do próprio Estado. “O crescente sucesso do evento ao longo dos anos tem fidelizado parceiros e patrocinadores, que por sua vez garantem com sua participação o renovado êxito de cada edição, criando-se, assim, um círculo virtuoso”, afirma.
 
Pampulha
Reconhecida internacionalmente como o maior evento de arquitetura e decoração das Américas e o segundo maior do mundo, a Casa Cor também vai encampar a defesa da promoção do conjunto arquitetônico da Pampulha a Patrimônio Cultural da Humanidade. “Esta é a quinta edição da mostra que fazemos na região. Nosso público adora os eventos na Pampulha, que sempre nos permite uma vista maravilhosa. Estarmos lá logo neste ano tem um sabor especial”, afirma o diretor João Grillo, que está à frente da Casa Cor Minas desde a sua primeira edição.
 
Exatamente na época em que a Casa Cor estiver de portas abertas ao público da capital mineira, representantes da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) cumprem agenda em Belo Horizonte para vistoriar o complexo com vistas a seu reconhecimento como Patrimônio Cultural da Humanidade. Por isso, segundo João Grillo, o Casa, Cor e Conversas, programação de mesas-redondas e palestras dentro da mostra, irá abordar, entre outros temas, a candidatura a patrimônio e o futuro da região. O resultado do pleito da Pampulha a Patrimônio Cultural da Humanidade sairá em junho de 2016, em Bonn, na Alemanha. A região é, ainda, a inspiração de um ambiente novo na mostra.
 
Qualidade de vida e sustentabilidade
Sempre atrelada às principais questões ligadas ao morar bem, a Casa Cor Minas também vai levar em conta a questão da sustentabilidade. Toda a energia utilizada pelo casarão da avenida das Latânias será 100% renovável, gerada por meio de células fotovoltaicas. Além disso, serão utilizadas as lâmpadas de led nos ambientes da mostra. Uma novidade é que os visitantes que chegarem de bike à Casa Cor terão um bicicletário à sua disposição e receberão 20% de desconto no valor dos ingressos. Materiais utilizados de forma criativa e inovadora pelos profissionais nos mais diferentes espaços também vão valorizar a sustentabilidade.
 
“A Casa Cor deste ano traz muitas novidades do ponto de vista da sustentabilidade em resposta ao momento que atravessamos, de grande escassez de certos recursos, como a água. Precisamos nos adequar ao nosso tempo, com atenção especial às questões sociais e ambientais, e por isto várias medidas concretas foram incorporadas, com a assistência de fornecedores especializados”, diz Juliana Grillo. Ela cita que a mostra adotou paredes multilaminares de concreto feitas a partir de restos reciclados de construção civil, que têm a dupla vantagem de não gerarem resíduos e poderem ser reaproveitadas em outras edificações. Também estão sendo utilizados pisos drenantes no passeio e no pátio da casa.
 
Os dois últimos dias da Casa Cor Minas 2015, 5 e 6 de outubro, serão dedicados ao Special Sale, período em que o público poderá adquirir objetos, produtos e móveis expostos com descontos de até 70%.
 
21 anos de sucesso
Ao longo dos últimos 21 anos, a Casa Cor Minas contribuiu com referências importantes na biografia da capital mineira, ajudando a fomentar o mercado de indústrias fornecedoras para o setor de arquitetura e decoração. Segundo Juliana Grillo, hoje cerca de 70% dos móveis e obras expostos são produzidos em Minas Gerais, resultado do grande esforço de incentivo ao desenvolvimento e uso da criação local. “Já tivemos mostras em que não havia nenhum móvel produzido no Estado. Então, podemos afirmar que nosso evento contribuiu para fomentar o setor em Minas, que hoje tem profissionais e indústrias premiados e valorizados não só no Brasil como no mundo”, declara.
 
A edição de estreia da Casa Cor Minas, em 1995, foi na primeira construção feita para receber a comissão construtora da nova capital. Após a realização do evento, o casarão da avenida João Pinheiro se transformou no Arquivo Público Mineiro. Outras oito mostras foram apresentadas em imóveis tombados pelo patrimônio histórico. Entre elas, a memorável edição de 2000, na Casa do Conde de Santa Marinha, que teve visitação recorde. A última edição, em 2014, aconteceu em Macacos, em Nova Lima. Ao longo dos últimos 21 anos, a Casa Cor Minas já passou pelos bairros Centro, Floresta, Santo Agostinho, Funcionários, Pampulha, Lourdes, Carmo-Sion, Savassi, Cidade Jardim e São Luís, além dos condomínios Alphaville e Lagoa dos Ingleses e de Macacos, em Nova Lima.
 
 Parcerias
A Casa Cor Minas 2015 conta com patrocínio máster da Deca; e patrocínio nacional da Renault. Os patrocínios locais são de Estado de Minas, Globo Minas e Art Work. Detronic é apoio local. Participação especial do Sebrae e Sumisura. Os fornecedores locais são Divinal Vidros, Criativa Persianas, Cerveja Wäls, Laminus, Optpower e Leroy Merlin. A mostra conta ainda com Coral Tintas como parceira e tem como media partners os portais Sou BH e ArchDaily, Revista Habitat, Rádio Alvorada e Ferdizak. A seguradora oficial é a Mapfre.
 
Sobre a Casa Cor
A Casa Cor tem eventos próprios acontecendo em diferentes cidades ao longo do ano. É marcada pela reunião de renomados arquitetos, decoradores e paisagistas. São 20 franquias nacionais (Belo Horizonte, São Paulo, Alagoas, Bahia, Brasília, Campinas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Interior de São Paulo, Litoral de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Santa Catarina) e quatro internacionais (Peru, Chile, Equador e Bolívia).
 
Fotos: Lúcia Marzano

Imagens

_dsc0001 _dsc0002_c%c3%b3pia _dsc0003_c%c3%b3pia _dsc0005_c%c3%b3pia _dsc0006_c%c3%b3pia _dsc0007_c%c3%b3pia _dsc0008_c%c3%b3pia _dsc0009_c%c3%b3pia _dsc0010_c%c3%b3pia _dsc0018_c%c3%b3pia _dsc0019_c%c3%b3pia _dsc0021_c%c3%b3pia _dsc0022_c%c3%b3pia _dsc0023_c%c3%b3pia _dsc0024_c%c3%b3pia _dsc0025_c%c3%b3pia _dsc0026_c%c3%b3pia _dsc0027_c%c3%b3pia _dsc0028_c%c3%b3pia _dsc0029_c%c3%b3pia _dsc0030_c%c3%b3pia _dsc0031_c%c3%b3pia _dsc0032_c%c3%b3pia _dsc0033_c%c3%b3pia _dsc0034_c%c3%b3pia _dsc0036_c%c3%b3pia _dsc0037_c%c3%b3pia _dsc0038_c%c3%b3pia _dsc0039_c%c3%b3pia _dsc0042_c%c3%b3pia _dsc0043_c%c3%b3pia _dsc0044_c%c3%b3pia _dsc0045_c%c3%b3pia _dsc0046_c%c3%b3pia _dsc0047_c%c3%b3pia _dsc0048_c%c3%b3pia _dsc0049_c%c3%b3pia _dsc0050_c%c3%b3pia _dsc0051_c%c3%b3pia _dsc0052_c%c3%b3pia _dsc0053_c%c3%b3pia _dsc0054_c%c3%b3pia _dsc0055_c%c3%b3pia _dsc0056_c%c3%b3pia _dsc0057_c%c3%b3pia _dsc0058_c%c3%b3pia _dsc0060_c%c3%b3pia _dsc0065_c%c3%b3pia _dsc0066_c%c3%b3pia _dsc0067_c%c3%b3pia _dsc0070_c%c3%b3pia _dsc0071_c%c3%b3pia _dsc0072_c%c3%b3pia _dsc0073_c%c3%b3pia _dsc0074_c%c3%b3pia _dsc0075_c%c3%b3pia _dsc0077_c%c3%b3pia _dsc0079_c%c3%b3pia _dsc0084_c%c3%b3pia _dsc0085_c%c3%b3pia _dsc0086_c%c3%b3pia _dsc0087_c%c3%b3pia _dsc0090_c%c3%b3pia _dsc0091_c%c3%b3pia _dsc0092_c%c3%b3pia _dsc0093_c%c3%b3pia _dsc0095_c%c3%b3pia _dsc0096_c%c3%b3pia _dsc0098_c%c3%b3pia _dsc0100_c%c3%b3pia _dsc0101_c%c3%b3pia _dsc0102_c%c3%b3pia

0 Comments:

Post a Comment

<< Home